Homenagens a Personalidades e Instituições de Mérito

 

Homenageados a 1 de março de 2020

  

 

MEDALHA DE HONRA DO MUNICÍPIO 

1-EAlmeida

Eugénio Manuel Carvalho Pina de Almeida

Eugénio de Almeida foi presidente do Instituto Politécnico de Tomar entre 2010 e 2018.

Doutorado em Ciências Geofísicas fora, entre 1999 e 2005, diretor da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes e, entre 2005 e 2010, vice-presidente do Politécnico tomarense onde tem decorrido a sua carreira docente.

2-LSGracaLuiz Maria Pedrosa dos Santos Graça

Nasceu em Tomar, em 1948, tendo ingressado na faculdade de Direito e posteriormente em Letras, onde se licenciou em História. Exerceu como professor do ensino secundário, antes de ser assistente na Universidade de Évora, na Faculdade de Letras de Lisboa e na Universidade Católica, onde se doutorou em Cultura Portuguesa. Em 1984 foi encarregue da direção do Convento de Cristo. Foi ainda professor na Universidade Lusíada, na Escola Superior da Madeira, no IADE, na Escola Superior de Polícia e Faculdade de Ciências Empresariais da Universidade Católica.

Entre 1990 e 1992 foi Governador Civil do Distrito de Setúbal.

Tem uma vasta obra publicada, incluindo vários livros e artigos sobre temáticas tomarenses.

3-MB-ConceicaoManuel Augusto Baptista da Conceição (a título póstumo)

Manuel Augusto Baptista da Conceição faleceu já em 2020, com a provecta idade de 96 anos. Engenheiro civil de formação e atividade profissional, foi durante toda a sua vida um ávido colecionador de brinquedos, juntando um espólio de muitos milhares de objetos cuja maior parte foi doada ao Município de Tomar e que integrará futuramente uma coleção visitável. Além dos brinquedos, foi também colecionador de máquinas fotográficas, de que possuía cerca de quatro centenas, igualmente doadas ao Município e parte delas já integradas no Centro de Estudos em Fotografia de Tomar.

4-MJ-MoraisMaria João da Graça Lima Morais

Maria João Morais é natural de Tomar, onde exerce a profissão de professora de História na Escola Secundária Jácome Ratton.

Desde 1995 que integra a Comissão da Festa dos Tabuleiros, primeiro na Comissão do Cortejo, onde teve a responsabilidade de registar por escrito o respetivo protocolo, e a partir de 1999 integrando também a Comissão Central.

Para a Festa de 2019 foi aclamada como mordomo, tendo sido a primeira mulher a assumir esse cargo, tarefa que cumpriu com distinção.

MEDALHA MUNICIPAL DE VALOR E ALTRUÍSMO (grau ouro)

5-R-Dias

António Rosa Dias

António Rosa Dias foi professor do antigo ensino preparatório durante 32 anos. A partir de 1984 foi vereador da Câmara Municipal de Tomar durante vários mandatos, tendo o executivo aprovado em 2009 um voto de louvor “pelo seu trabalho e dedicação à causa pública”.

Foi futebolista tendo representado as equipas principais do Belenenses, da Matrena, do Fátima e do União de Tomar durante várias temporadas. Foi também presidente da Direção do Sporting Clube de Tomar.

É ainda um dos mais reconhecidos filatelistas do concelho.

6-R-Costa

Rui Manuel Dias da Costa

Embora não tenha nascido em Tomar, Rui Costa vive aqui há mais de meio século, com o seu nome umbilicalmente ligado ao negócio do calçado a que se dedicou. Mas foi sempre muito mais do que isso, com um percurso ligado à vida associativa, nomeadamente ao futebol, com passagens pelo União de Tomar, Escola de Futebol de Tomar, Associação de Futebol de Santarém e Núcleo de Árbitros do Ribatejo Norte. Esteve na génese de importantes órgãos de comunicação social, como a Rádio Hertz e o jornal O Remate, bem como na comissão organizadora do Carnaval de Tomar, no último quartel do século XX.

MEDALHA MUNICIPAL DE VALOR DESPORTIVO (grau ouro)

7-CFelizCarolina Silva Feliz

Carolina Feliz é natural de Tomar, onde reside, sendo técnica da Autoridade Tributária nesta cidade. Praticante de atletismo há mais de trinta anos, foi convidada para integrar o União de Tomar depois de ter ganho uma corrida de 10 mil metros numa festa de verão e desde aí nunca mais parou de correr pelo emblema nabantino. O corolário dessa dedicação chegou recentemente com a conquista do título de campeã nacional de estrada em veteranos.

MEDALHA MUNICIPAL DE MÉRITO (grau ouro)

8-AJ-FerreiraAntónio Jacinto Ferreira (a título póstumo)

Natural de Santa Cita, António Jacinto Ferreira começou por trabalhar, como grande parte dos conterrâneos da sua geração, na Fábrica de Papel de Matrena. Mas seria a aposta num negócio então florescente, por volta dos anos sessenta do século passado, que mudaria o rumo da sua vida, ao criar os Aviários de Santa Cita, empresa que se expandiu e acabou por dar origem a um grupo económico com grande peso na vida local e importante fonte de postos de trabalho.

Tendo sido ele próprio desportista e membro activo da comunidade, viria a ser uma figura determinante na vida associativa, nomeadamente na criação da ACR de Santa Cita e do Centro Social Paroquial de Asseiceira.

9-AG-BrancoAntónio Manuel Gomes Branco

Licenciado em Medicina, António Manuel Gomes Branco é especialista em Medicina Geral e Familiar. Foi diretor do Centro de Saúde de Tomar entre 1994 e 1996. Coordenou a Sub-Região de Saúde de Santarém entre 1996 e 2001 e foi presidente do Conselho de Direção do Grupo Hospitalar do Médio Tejo, em 2002. Fez parte da "Equipa de Acompanhamento da Reforma dos Centros de Saúde" do Ministério da Saúde, da "Comissão de Avaliação dos Novos Modelos Organizativos", e da "Comissão de Acompanhamento do Regime Remuneratório Experimental". Integrou ainda a "Equipa Técnica para a Reforma dos Cuidados de Saúde Primários". Foi igualmente presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

ASottomayorÁppio Cláudio Matos Sottomayor

Embora nascido em Lisboa, viveu em Tomar uma parte da infância e o tempo de juventude, tendo estudado no antigo Colégio Nun'Álvares desde o termo da Instrução Primária até ao final do ensino secundário.

Em Lisboa, frequentou a Universidade, mas a profissão escolhida, o jornalismo, e o gosto por ela teve raízes nabantinas pois aqui começou a colaborar em "O Templário" quando tinha 16 anos. Trabalhou depois em agências noticiosas e no jornal "A Capital". Colaborou ainda com a Rádio Renascença ou as Selecções do Reader's Digest.

Autor de cerca de duas mil crónicas de temática lisboeta, teve o cuidado de, no primeiro volume da sua edição em livro, dedicar o trabalho a Tomar e aos tomarenses, que o tinham ensinado a conhecer e gostar de uma cidade. E ainda hoje é cronista do jornal O Templário.

 

11-ABMouchoAugusto Bento Moucho

Nascido em 1938 no concelho de Mação, Augusto Bento Moucho chegou a Tomar pela primeira vez em 1955 para se matricular no Colégio Nun’Álvares onde fez o 6º e 7º ano de então, antes da ida para a Universidade de Coimbra onde faria a sua formação em Direito, concluída no dia 26 de outubro de 1962, precisamente aquele em que veio definitivamente morar para a cidade nabantina. Aqui iniciou o estágio com o Dr. Ângelo Tamagnini e se estabeleceu como advogado até aos dias de hoje. Presidiu à delegação local da Ordem dos Advogados. Foi também membro ativo do Rotary Club de Tomar, a que igualmente presidiu.

12-JGGranadaJoão António Godinho Granada

João António Godinho Granada nasceu em Tomar em 1932. Licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa, prestou serviço militar no Regimento de Infantaria 15, tendo sido posteriormente destacado para o Campo Militar de Santa Margarida, onde integrou a Brigada Portuguesa da Divisão Shape da Nato. Cumpriu comissão de serviço em Moçambique como tenente miliciano. Regressado, fixou-se em Lisboa exercendo advocacia em nome individual. Presidiu ao Conselho Fiscal, à Direção, à Assembleia Geral e ao Conselho Regional da Casa do Concelho de Tomar. Presidiu também à primeira Direção da Associação dos Antigos Alunos dos Colégios de Nun’Álvares de Tomar e, a seguir, à sua Assembleia Geral.

Apaixonado por História, é autor de vários livros onde busca explicações para a atualidade.

13-MMBritoManuel Silva Marques de Brito

Natural de Oliveira do Hospital, onde nasceu no último dia do ano de 1935, Manuel Silva Marques de Brito licenciou-se em Medicina pela Universidade de Coimbra, tendo feito a especialidade de Pediatria no Hospital D. Estefânia, em Lisboa. Fixar-se-ia em Tomar em 1974, onde dirigiu o serviço de pediatria e recém-nascidos do antigo Hospital, bem como montou consultório na Corredoura.

Interessado pela cultura e pela arte, é um dos membros fundadores do Grupo de Amigos do Núcleo de Arte Contemporânea desta cidade.

14-UReiUrbano David Tavares Antunes Rei

A advocacia não foi a carreira inicial de Urbano David Tavares Antunes Rei, que começou por ser professor primário, depois do ciclo preparatório, e só mais tarde concluiu o curso de Direito, que exerce, em Tomar, desde 1978. Tem estado frequentemente ligado a causas e dado a cara por aqueles em que acredita, como fez recentemente como mandatário da atual equipa diretiva da Delegação de Tomar da Ordem dos Advogados. Causas que o levaram, também, por exemplo, a ser diretor da terceira série do jornal O Templário, nos finais do século XX.

15-Escuteiros44Agrupamento de Escuteiros 44

O Agrupamento de Escuteiros nº 44 foi fundado em 1945, completando no dia 1 de julho de 2020, 75 anos desde que se iniciou o Escutismo na cidade de Tomar.

Um percurso de décadas ao longo do qual passaram por aquele agrupamento várias gerações de tomarenses, desde as mais tenras idades, que ali aprenderam os valores do escutismo e foram deles transmissores na sua vida e na comunidade, presença constante nos dias em que a cidade sai à rua em festa, como hoje mesmo aconteceu.

16-EstrelasTomarDoçaria Estrelas de Tomar

Surgida da criatividade de Henrique Neves, a Doçaria Estrelas de Tomar resultou de uma sociedade deste com os seus antigos patrões da antiga Fábrica de bolos caseiros da Rua Silva Magalhães, em 1960.

Em 1966, as instalações foram sujeitas a algumas alterações, nomeadamente com a criação da sala com vista para o rio Nabão. Em 1974 compraria as cotas aos dois sócios.

Hoje, o local continua a ter uma áurea especial e a ser o local do mundo em que mais vezes se pede “beija-me depressa”.

17-SRPedreiraSociedade Recreativa e Musical da Pedreira

A Sociedade Recreativa e Musical da Pedreira, apesar de ter a sua Escritura de Constituição feita em 21 de Janeiro de 1986, foi fundada de facto a 3 de Fevereiro de 1940. A sua atividade musical iniciou-se com a formação de uma Tuna que aos poucos foi dando lugar a uma Banda, apesar de uma interrupção das atividades de quase 12 anos. Em 1976 foi formado nesta coletividade um Rancho Folclórico, ainda em funcionamento e, em 1992, foi fundado um Grupo Coral. Para além disto conta com uma Escola de Música onde são formados jovens e crianças independentemente daqueles que posteriormente são integrados na Banda.

18-TunaTemplariaTuna Templária

Reza a História que a Tuna Templária foi gizada na antiga Tasca de Cem Soldos, por um grupo de elementos do Grupo de Serenatas “Os Rosas Negras”. Em breve se tornaria numa das imagens mais visíveis do Instituto Politécnico de Tomar e das que maiores pontes criaram entre o campus educativo e a cidade. Dois CD’s lançados, o festival Templário – Festival internacional de Tunas da Cidade de Tomar, o apadrinhamento da Estatuna de Abrantes e o Hermanamiento com a Tuna de Veteranos De La Coruña, bem como a vitória em alguns festivais congéneres destacam-se entre os momentos já vividos.

 

  

Homenageados a 1 de março de 2019

 

MEDALHA DE HONRA DO MUNICÍPIO 

2.1

Carlos Alberto Lopes Farinha

Nascido em Tomar em 1958, Carlos Farinha é um dos mais destacados elementos da Polícia Judiciária, que lhe valeu a recente nomeação para seu Diretor Nacional Adjunto. Ingressou na PJ em 1981 como Perito de Criminalística, passando à categoria de Agente em 1989 e a Coordenador de Investigação Criminal em 1995. Ascendeu à categoria de Coordenador Superior de Investigação Criminal em 2008. Chefiou os Departamentos de Investigação Criminal do Funchal e de Leiria; foi Subdiretor na Direção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económica e Financeira; e exerceu funções como Subdiretor e Diretor na Diretoria de Lisboa da Polícia Judiciária. Foi ainda diretor do Laboratório Nacional de Polícia Científica.

É doutorando em Ciências Criminais na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, onde também foi docente convidado. Tem representado o nosso país em diversas instâncias internacionais e colaborado como formador de várias entidades.

Foi coautor do Dicionário Crime, Justiça e Sociedade, em 2016.

 

MEDALHA MUNICIPAL DE VALOR E ALTRUÍSMO (grau ouro)

 

12

Padre Leopoldo de Sousa Gonçalves

Ordenado sacerdote a 29 de Junho de 1968, o padre Leopoldo é pároco nas freguesias de Carregueiros, Pedreira e Sabacheira, Vigário Forâneo Adjunto da Vigararia de Tomar, Diretor do Secretariado Diocesano de Apoio à Mobilidade Humana e Pastoral dos Ciganos, Assistente eclesiástico das Equipas de Casais de Nossa Senhora (Sector de Tomar) e da Santa Casa da Misericórdia de Tomar, sendo reconhecido pela sua afabilidade e envolvimento comunitário que ultrapassam os meros preceitos da sua condição eclesiástica.

15

Maria Teresa de Jesus Serra Vasco (título póstumo)

Juntamente com o marido, Luís Vasco, e após o falecimento deste em 2012, Teresa Vasco foi durante perto de três décadas guardiã e zeladora da Sinagoga de Tomar, figura querida de gente vinda dos quatro cantos do mundo para conhecer o monumento judaico tomarense. Só a morte a afastou desse posto onde se manteve até ao ano passado, pelo que lhe é concedida postumamente esta homenagem.

14

Maria Helena Mota Lima

Maria Helena Mota Lima nasceu em Tomar, filha de Aquiles da Mota Lima, personalidade relevante que nos deixou o muito procurado Museu dos Fósforos. Foi ela a prosseguir esse desiderato, a que dedicou graciosamente o seu tempo, sendo presença constante no Convento de S. Francisco, onde está patente a coleção, ao longo das últimas décadas.

13

Manuel Subtil

Natural de Cem Soldos, Manuel Subtil é um dos rostos mais conhecidos do jornalismo tomarense, ficando para sempre associado ao relato das ocorrências policiais e de bombeiros que fazia todas as manhãs na Rádio Cidade de Tomar. Um diagnóstico de esclerose múltipla virou a sua vida do avesso, mas não o afastou das reportagens, num exemplo de resiliência e força de vontade que não deixa ninguém indiferente.

 

 

 

MEDALHA MUNICIPAL DE MÉRITO (grau ouro)

9

Restaurante Chico Elias

Foi buscar ao nome a Francisco Elias Simões, que em 1963 casou com Maria do Céu Pereira e aos poucos foram transformando a tasca do pai dele, nas Algarvias, num lugar apetecível pelos petiscos que ela inventava e cozinhava e que foram ganhando de boca em boca fama de serem celestiais.

8

Restaurante Bela Vista

Diz-se que os olhos também comem, e no caso do restaurante Bela Vista isso faz todo o sentido porque juntou a um dos pontos de vista mais espetaculares sobre o rio e a cidade, uma panóplia de apetitosos pratos que não deixam ninguém indiferente. Hoje sobre a alçada de Ricardo Menem e Ivo Sousa mantém-se igual a sempre mas de olhos postos no futuro.

7

Restaurante a “Lúria”

Francisco Rodrigues, o “Chico da Bêca”, abriu em 1979, na Portela de S. Pedro, uma taberna que a filha Fátima e o genro também Francisco transformaram num dos mais icónicos do concelho, referência nacional para pratos como as cilercas ou a lampreia. Acolhedor como uma lúria e, como esta, fora do bulício, outro dos seus fortes é a capacidade de se reinventar.

10

Ribasabores – Indústria de Carnes Lda

Começou por ser o Matadouro Regional do Ribatejo Norte, à época uma das empresas de maior dimensão da Zona Industrial de Tomar, quando se apertaram as exigências sanitárias no sector. Hoje, a Ribasabores é uma empresa de referência, moderna e capacitada para fazer da carne que nos chega à mesa um prazer sem pecado.

11

Tonera – Metalomecânica Lda

O petit nom de António Marques Lopes batizou uma empresa que se instalou na Zona Industrial em 1991 dedicada ao fabrico e montagem de produtos de metalomecânica e serralharia civil. Hoje, a vasta equipa de profissionais especializados da Tonera garante-lhe uma carteira de clientes em que se incluem destacadas empresas nacionais, nomeadamente nas áreas da celulose e papel, da madeira e da produção de energia.

1

António Eduardo Fortes (Tótoi)

Nasceu em 1938 no Mindelo, em Cabo Verde, mas é por Tótoi que todos o conhecem desde que em 1964 chegou a Tomar para jogar no União, de que foi o primeiro futebolista profissional e um dos mais proeminentes de sempre, que ajudou a subir à 1ª Divisão e de que fez parte nas seis épocas do escalão principal, a última já como treinador, atividade que desempenhou desde então. Não terá sido por acaso que chegou a ser convocado para a seleção cabo-verdiana.

3

Carlos Alberto Trincão

Nascido em Tomar em 1958, Carlos Trincão é professor do 1º ciclo desde 1978, carreira iniciada ainda no Colégio Nun’Álvares, exercendo atualmente na Escola dos Templários onde é coordenador de estabelecimento. Coordenou projetos de parceria internacional e foi distinguido como professor inovador em 2012. Tem sido um estudioso da História de Tomar o que, aliado ao seu gosto pela escrita, nos tem trazido livros, projetos e eventos relevantes.

4

José Joaquim Ferreira Marques

Natural de Asseiceira, José Joaquim Ferreira Marques foi sempre um folclorista empenhado, estudioso e profundo conhecedor da etnografia da região. É conselheiro Técnico Regional do Alto Ribatejo da Federação do Folclore Português e autor de obras significativas sobre a matéria.

5

José Pereira Marques

Nascido no concelho de Ourém em 1946, José Pereira Marques, além de uma longa carreira como músico militar, nomeadamente como maestro e professor, Tenente-Coronel, foi Maestro da Banda de Música da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, durante cerca de duas dezenas de anos, por dois períodos, tendo sido responsável pela elevação do nível técnico-artístico daquele agrupamento musical, reconhecido no país e no estrangeiro.

2

António Luís Linhares Corvêlo de Sousa

Diplomado em piano e composição, licenciado em Ciências Musicais e mestre em Musicologia Histórica, António Sousa foi Professor e Diretor Pedagógico. No âmbito da investigação musicológica, é autor de vários ensaios sobre a Música na Ordem de Cristo e sobre Fernando Lopes-Graça, compositor sobre quem publicou diversas obras. Atualmente é Professor de História da Cultura e das Artes e de Projetos Coletivos nos Cursos Profissionais de Instrumentistas da Escola Jácome Ratton e da Canto-Firme e Diretor Artístico do Coro Canto-Firme.

6

Luís Miguel de Sousa Ferreira

Nascido em 1984 em Cem Soldos, Luís Sousa Ferreira ganhou mediatismo como diretor do Festival Bons Sons, que é hoje a grande marca daquela aldeia. Mas o designer, produtor e programador cultural não esgota aí o seu trabalho, que é também visível noutros projetos como o 23 Milhas, projeto cultural do Município de Ílhavo ou o Caminhos, que envolve em rede 13 municípios da região do Médio Tejo. Todos eles com uma marca muito própria que esbate as fronteiras entre o rural e o urbano e põe em causa ideias feitas sobre gostos geracionais.

 

 

MEDALHA MUNICIPAL DE VALOR DESPORTIVO (grau ouro)

20

Patrícia Fernandes Sampaio

Nascida em Tomar em 1999, Patrícia Sampaio tem-nos habituado a sorrir com as suas conquistas desportivas na modalidade de judo. Atleta da Gualdim Pais, foi campeã nacional logo nas categorias de cadetes e juvenis, com diversas participações internacionais, boas prestações e algumas medalhas. Mas foi o recente título de campeã europeia de juniores que deixou bem claro ser esta uma das jovens atletas mais promissoras de Portugal, de quem esperamos todos muitas alegrias.

18

Luís Carlos Carvalho da Mota

Sempre ligado ao desporto, Luís Mota iniciou-se no atletismo em Cem Soldos, de onde é natural, a par da prática do futsal, sendo totalista das Três Léguas do Nabão, onde já correu 35 vezes. A opção mais séria pelo atletismo ocorreu a partir de 2006, tendo descoberto em 2009 a realização pessoal nas corridas de montanha, em distâncias cada vez maiores, sendo a sua vitória mais relevante a das 100 Milhas de Portugal, o ano passado, correndo nada menos de 172 Km na Serra da Estrela.

O seu esforço foi também já recompensado com a representação das cores de Portugal nos campeonatos do mundo, em Aneci, França.

19

Manuel Filipe Redol Cotralha Dias

Manuel Dias é uma das grandes descobertas do atletismo tomarense, onde a opção pelo heptatlo lhe permitiu uma carreira que tem sido brilhante nos escalões jovens, e que o levou do União de Tomar ao Sporting e depois ao Benfica, seu atual clube. Campeão nacional de pista coberta, recordista nacional sub-20 em heptatlo (pista coberta) e decatlo (ar livre), tem-se destacado também a nível internacional em que foi 9º classificado no decatlo no campeonato do mundo de sub-20, sendo por isso mesmo uma grande esperança do desporto português numa área técnica em que não nos temos destacado.

17

Carlos Manuel Neves do Carmo

Nascido em 1971, Carlos Carmo é um exemplo de como as adversidades podem ser ultrapassadas com força de vontade. Tendo ficado imobilizado nos membros inferiores, encontrou na canoagem um objetivo a que se vem dedicando desde 2013, de tal modo que obteve títulos de campeão nacional e regional de paracanoagem e já foi chamado à participação em trabalhos da seleção nacional. É também um dinamizador da modalidade.

16

Artur de Matos

Nascido em 1959, Artur de Matos tem dedicado uma parte importante da sua vida ao desporto, nomeadamente à prática da canoagem, a que se encontra ligado desde 1984 como dirigente, monitor e um dos mais destacados dinamizadores no concelho de Tomar. Como atleta tem participado em campeonatos nacionais, regionais, europeus e mundiais, que lhe valeram títulos de campeão nacional e regional. Preservar o rio Nabão, promovendo-o como espaço de turismo ativo é um dos seus objetivos de vida.

 

 

Homenageados a 1 de março de 2018

 Medalha de Honra do Município (grau ouro)

João Queiroz e Mello
João Mota
Estabelecimento Presional Militar
Sofia Morais (título póstumo)


Medalha Municipal de Mérito
Nuno Garcia Lopes
Pedro Silva
Diamantino Coelho & Filho, SA
Filipe Antunes (título póstumo)
Casa do Concelho de Tomar

 

Medalha de Valor e Altruísmo
Bruno Graça
Carlos Carvalheiro

 

Medalha Municipal de Valor Desportivo
Manuel Pina
Vítor Jesus
Pedro Dias Silva

 

 

LICENCIAMENTO DIGITAL

 

plantasonline

 

licenciamentozero

249 329 800

Câmara Municipal

 

atendimento das 09h00 às 16h00


presidencia@cm-tomar.pt


Praça da República 

2300-550 - Tomar 

Logo face net cópia