logo-CMT 230 horizontal

Município de Tomar fecha contas de 2019 com um milhão de euros positivo

 

O Município de Tomar fechou o exercício de 2019 (último ano em cuja contabilidade foi aplicado o POCAL) com resultados positivos de 999.003,84 € e uma dívida total, a bancos e fornecedores, de 17,2 milhões de euros. Continua assim a verificar-se uma redução média e anual da dívida na ordem dos 9%, conforme se depreende do gráfico. Dados dos documentos de Prestação de Contas que foram aprovados na reunião de Câmara realizada no dia 8 de junho, e que serão agora e sujeitos à deliberação da Assembleia Municipal no dia 19 de junho.

Numa análise aos documentos, realce-se que a taxa de execução da receita, como indicador crítico da Lei das Finanças Locais, situou-se em 91,2%, acima portanto dos 85% exigidos para receber a totalidade dos apoios do Estado central.

As regras fundamentais do equilíbrio orçamental financeiro continuam a ser escrupulosamente cumpridas e as demonstrações financeiras a espelhar a realidade, mantendo-se assim esta trajetória de melhoria.

Segundo a execução da despesa de capital, o investimento foi de 6,3 milhões, do qual 60% foi suportado por receita corrente, o que se considera um bom indicador.
O prazo real médio de pagamentos tem vindo a diminuir, principalmente para com fornecedores de conta-corrente e locais, situando-se agora em menos de 30 dias.

Aumentou significativamente a capacidade de crédito, o que traduzido em números se pode considerar que evoluiu de 0,9 milhões de euros em 2013, para 20 milhões em 2019.
Os objetivos fixados no Orçamento para 2019 foram executados com valores e taxas elevadas, de que se destaca o Desenvolvimento Urbano, para o qual foi previsto 4,4 milhões e executado 2,9 milhões, ou seja, 66%.

Em termos de disponibilidades de tesouraria, o saldo cifrou-se em 3,2 milhões, um valor 8,6% acima da média dos últimos sete anos.
Nos custos totais verifica-se que as funções sociais absorveram 10,7 milhões de euros, o que representa 45% dos custos totais.

icones agenda

 

newsletter

 

a-minha-rua

 

farmacias-servico

reclamacoes