Manobras - 2.º Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas

Teatro
Data: 14 de setembro - 26 de outubro

Sexta, 14 setembro, 21h30, Centro Histórico:
EntreMundos (PIA – Projetos de Intervenção Artística)
Numa dimensão entre vivos e mortos, algures entre o purgatório e o limbo onde se inicia uma viagem por um universo imaginário inspirado na Morte, EntreMundos é a mais recente criação da Companhia PIA. Este é um espetáculo deambulante que envolve marionetas de grande dimensão e que, cruzando técnicas de construção e de manipulação, convida a relembrar as perspetivas, as formas e as dimensões da visão de uma criança.
(M/3 | 50 min. | entrada livre)

 

Domingo, 16 setembro, 15h00, Mouchão Parque:
Muita Tralha Pouca Tralha (Catarina Requeijo, Formiga Atómica)
Escolher não é tarefa fácil. Escolher o que se leva em viagem também não. Há sempre alguma coisa que nos pode fazer falta... Quem nunca teve vontade de levar a casa toda? Pouco habituado
a viajar, o casal Odete e Alfredo decide ir ver a sua sobrinha Manela participar numa corrida de automóveis. Mas antes da viagem é pre- ciso preparar a bagagem. É aqui que os problemas começam. Levam o quê? Pouca tralha? Muita tralha? Apenas o essencial? Estas decisões difíceis podem complicar o início da viagem. Só o início?
(M/3 I máx. 75 pessoas I 25 min. | entrada livre)

 

Sábado, 22 setembro, 17h00, Cine-Teatro Paraíso:
Lobo Mau (Red Cloud Teatro de Marionetas)
Cada Ovelha tem um Lobo. Cada Lobo tem 1002 Ovelhas... E se uma Ovelha tiver 1002 Lobos? E se cada Lobo tiver uma Ovelha?
É a mesma coisa? Quantos Lobos tem um Homem? Imagens que às vezes flutuam, voam, ficam a pairar, e caem com todo o peso da gravidade, com a força de um carimbo, entre o absurdo e o surreal espelhando o insólito de lupa na mão. Apresentado sem texto, numa dinâmica de comédia visual e uma constante interligação entre o intérprete e o desenho animado em projeção.
(M/3 I máx. 200 pessoas | 48 min. | 3€)

 

Sábado, 22 setembro, 18h00, Cine-Teatro Paraíso:
Lobo Mau – Oficina (Red Cloud Teatro de Marionetas)
A partir do Universo da peça Lobo Mau, os participantes são introduzidos à técnica de animação por recortes e convidados a criar uma pequena animação
(6 a 12 anos | máx. 12 participantes | 1h | 3€ | inscrições no local)

 

Sábado, 6 outubro, 15h00, 16h00 e 17h00, Complexo Cultural da Levada:
Levada Sem Fim (vídeo-instalação de António-Pedro)
Na Levada de Tomar há parafusos sem m que rodaram sobre si próprios vezes sem m mas agora estão parados. Adriano, atual guardião da Levada, chama o cisne Gualdino e dança bachata nas horas vagas. Antigos operários - serralheiros, eletricistas, fundidores, fresadores, moleiros - recordam velhas máquinas e as suas manhas. A evolução do trabalho, a decadência tecnológica, os colegas idos, os tostões, os patrões. O delegado sindical foi promovido a encarregado! Na fundição abandonada alguém bate solitário na bigorna. Indiferente, a água do rio continua a passar na Levada.
(visita ao Complexo da Levada + vídeo-instalação | M/3 | máx. 30 pessoas | 3€)

 
Sábado, 6 outubro, 16h00, 17h00 e 18h00, Rua Serpa Pinto (entrada da Corredoura):
Sómente (Teatro Só)
O ritmo a que a sociedade vive e evolui, faz com que os mais velhos estejam a ser esquecidos, ou mesmo abandonados. No crepúsculo da vida, um homem pode fechar-se na bolha solitária do passado. É preciso coragem para continuar a procurar alegria e amigos. Sómente é o retrato de um homem que permaneceu jovem de coração, mas que está preso num corpo desgastado pela passagem do tempo. Conseguirá sair da bolha? Uma peça de teatro sem diálogos, na qual o carinho, a emoção e a poesia das imagens estão em primeiro plano. Espectáculo de grandes dimensões (cenário e personagem em andas) com forte impacto visual no espaço público (Teatro de Rua). A solidão e o envelhecimento são um tema recorrente nas peças do Teatro Só. Porém, as personagens não são tocadas pelo desespero, mas sim pela reflexão dos gestos e pela gratidão da memória. A palavra “recordação” vem do francês “recour” (re-coração). Recordar é isso: fazer passar pelo coração, uma e outra vez...
(M/3 | 25 min. | entrada livre)

Terça, 9 outubro, 11h00, Complexo Cultural da Levada:
Eu é que conto (Fértil Associação)
Uma senhora que coleciona livros sabe-se lá onde, vem para contar uma história. Mas como é muito distraída chega atrasada, acaba por tropeçar em tudo e, sem querer, entra numa outra dimensão, a da imaginação. Confusa e com outros personagens
a invadi-la constrói uma história diferente, divertida e cheia de criatividade. Baseado nos contos dos irmãos Grimm e em histórias tradicionais portuguesas, Eu é que Conto proporciona um momento de teatro surpreendente.
(sessão escolas | M/6 | máx. 100 pessoas | 45 min. | entrada livre)

 

Sexta, 19 outubro, 21h00, Cine-Teatro Paraíso:
As Guerras de Alecrim e Mangerona (Os Músicos do Tejo, S.A. Marionetas)
Guerras do Alecrim e Mangerona, de António José da Silva, foi representada pela primeira vez no Teatro do Bairro Alto em 1737, com música de António Teixeira e o recurso a marionetas. Obra central do dramaturgo português conhecido como O Judeu, esta ópera barroca é herdeira da tradição do teatro Ibérico que, naquela época, marcava presença nos pátios de comédia de Lisboa. Mas é também uma sátira social repleta de personagens arquétipos: os serviçais, os médicos e os juízes, a baixa nobreza com suas aspirações a riqueza e estatuto... Três séculos depois, a Artemrede e o Cistermúsica revisitam a obra e apresentam uma nova versão, que reúne a companhia S.A. Marionetas e Os Músicos do Tejo.
(M/6 I 2h 30m com intervalo | 8€)

 

Sábado, 20 outubro, 15h00, Cine-Teatro Paraíso:
Areias (Imaginar do Gigante)
A menina bordava os nomes dos camelos debaixo das montanhas, onde o ouro se dilatava em os de água coloridos. Delicadamente, extraía das areias um tesouro submerso que os seus antepassados guardaram. Alquimista, destilava na abóbada celeste cores que navegavam o espaço em liberdade. E, pouco a pouco, os seus olhos abraçavam de cor todo o mar de areias. Um teatro visual, poético e contemplativo, sobre as cores que unem a Terra.
(M/3 I 38 min. | 3€)

 

Sexta, 26 outubro, 11h00, Cine-Teatro Paraíso:
Nunca (Teatro de Marionetas do Porto)
Mais de 100 anos passaram depois das muito conhecidas aventuras na Terra do Nunca. Peter Pan vai viver para Londres com Wendy. Casam, têm lhos e os anos passam... Neste possível presente, existe um adolescente a quem os pais deram o nome de Nunca; e nunca iremos saber porquê... Nunca, é descendente de Pan, mais precisa- mente seu bisneto. O seu destino é resgatar a Terra do Nunca da
Era de Trevas em que mergulhou logo após a partida de Peter. Desta vez, o vilão é Capitão-Garfo, neto de Capitão-Gancho, que ocupou
o seu lugar anos depois do seu avô ter sido devorado por um enorme crocodilo que raramente se atrasava. Poderá Nunca, com a ajuda de alguns insólitos companheiros, trazer de volta o equilíbrio de toda a magia à Terra do Nunca?
(M/3 | 45 min. | máx. 80 pessoas | entrada livre)


VISIONÁRIOS
A 2.ª edição do Manobras – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas foi parcialmente programado por um grupo de cidadãos de Tomar. Durante meses, os Visionários assistiram a espetáculos, debateram os seus conteúdos e, em conjunto, selecionaram alguns dos títulos que agora se apresentam ao público nesta cidade e em outros 10 municípios associados da Artemrede (Abrantes, Alcanena, Alcobaça, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Pombal, Santarém e Sobral de Monte Agraço). Obrigado a todos pelo empenho e pelo entusiasmo. Graças aos Visionários esta edição do Manobras é mais participativa e, consequentemente, mais democrática.
(Marta Martins, Diretora Executiva da Artemrede)

 

Organização: Município de Tomar / ARTEMREDE / Visionários

 

 

Telefone
249 329 876
Email
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 

 

LICENCIAMENTO DIGITAL

 

plantasonline

 

licenciamentozero

249 329 800

Câmara Municipal


presidencia@cm-tomar.pt


Praça da República 

2300-550 - Tomar 

Logo face net cópia