Metamorfoses - Exposição de Graça Morais

Exposições
Data: 3 de dezembro - 31 de março

Local: NAC.2

Nasce em Vieiro, Trás-os-Montes, em 1948. Concluiu o Curso de Pintura na Escola Superior de Belas-Artes no Porto em 1971.
Entre os anos 1976 a 79 vive em Paris, como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. Atualmente reside e tem atelier em Trás-os-Montes e em Lisboa. É membro da Academia Nacional de Belas Artes e de diversas associações, confrarias e fundações culturais. Foi agraciada com o grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, pelo Presidente Jorge Sampaio. Desde 1974 realizou e participou numa centena de exposições individuais e coletivas, dentro e fora do país. em mais de uma centena de exposições individuais e coletivas, dentro e fora do País.
Em 2008, foi inaugurado o Centro de Arte Contemporânea de Graça Morais em Bragança, da autoria do arquiteto Souto Moura com uma exposição da Artista representativas das séries entre 1982 e 2005. Ciclicamente são renovadas as exposições nas sete salas destinadas à sua obra.
Graça Morais está representada em várias coleções privadas e públicas: Assembleia da República, Millennium BCP, Banco Espirito Santo, Banco Português de Negócios, Culturgest, Cooperativa Árvore, Fundação Luso-Americana, Caixa Geral de Depósitos, Caixa de Crédito Agrícola de Bragança, Ministério da Cultura – Museu de Serralves, Ministério das Finanças, Museu de Angra do Heroísmo, Museu Municipal de Vila Flor, Museu Abade Baçal de Bragança, Museu António Gonçalves em Lisboa, Museu de Arte Moderna de São Paulo, C.A.M. – Fundação Calouste Gulbenkian, Coleção da Fundação de Paço de Arcos, Coleção Manuel Brito, Coleção do Centro de Arte Contemporânea Graça Morais.
Foram executadas obras da pintora pela Manufatura de Tapeçarias de Portalegre, que se encontram expostas na Assembleia da República, Câmara Municipal de Lisboa, Universidade Técnica de Lisboa, Montepio Geral (Lisboa), Pousada de São Bartolomeu (Bragança) e na Fundação Mário Soares.
Intervenções artísticas em painéis de azulejos no edifício Sede da Caixa Geral de Depósitos em Lisboa, na Estação de Bielorrússia do Metropolitano de Moscovo, na Estação de Comboios do Fogueteiro (Seixal) e na Estação de Metropolitano da Amadora – Falagueira. Painéis de azulejos no Mercado Municipal de Bragança, no Teatro Municipal de Bragança, na Caixa de Crédito Agrícola de Bragança, na Escola Miguel Torga em Bragança, na Clinica de Hemodiálise em Mirandela, nas Escolas Monsenhor Jerónimo do Amaral (Vila Real) e na Biblioteca Municipal de Carrazede de Ansiães. Destacam-se ainda os painéis em azulejo no Viaduto de Rinchoa/Rio de Mouro, no Centro de Astrofísica e Planetário do Porto e na Central Hidroelétrica de Vila dos Frades (Vieira do Minho).
Ilustrou e colaborou com poetas e escritores, como: Agustina Bessa-Luís; José Saramago; Miguel Torga; Sophia de Mello Breyner Andresen; Pedro Tamen; António Alçada Baptista; Manuel António Pina; Nuno Júdice; Clara Pinto Correia; José Fernando Fafe; António Osório; Ana Marques Gastão; José Carlos Vasconcelos, entre outros. Foram escritas monografias e textos críticos por: António Mega Ferreira; Fernando de Azevedo; Egídio Álvaro; Fernando Pernes; Sílvia Chicó; Rui Mário Gonçalves; Lídia Jorge; Manuel Herminio Monteiro; Eduardo Lourenço; Maria Velho da Costa; João Pinharanda; Bernardo Pinto de Almeida; António Carlos Carvalho; Bruno Musatti; Frederico Morais; Ruth Rosengarten; Cristina Azevedo Tavares; José Viale Moutinho; João Fernandes; Laura Castro; António Tabucchi, entre outros.
Em 1997, Margarida Gil realizou o documentário “As Escolhidas”, baseado na obra de Graça Morais. Em 1999, a filha Joana realizou “Na Cabeça de uma Mulher está a História de uma Aldeia”, sobre a vida e obra da artista.
A vida e obra da artista foram objeto de vários documentários, coreografias, monografias e textos críticos. A sua obra, vastamente premiada, destacando-se, entre outros, o Prémio de Artes Casino da Póvoa, 2011 e o Prémio de Pintura da Academia Nacional de Belas Artes, em 2013, está representada nas mais importantes coleções públicas e privadas nacionais.

 

Organização: Município de Tomar – Divisão de Turismo e Cultura

 

Email
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
horário
quarta a domingo, 9h30 às 12h30 e 14h00 às 18h00
+ informações
inauguração: sábado, 3 dezembro, 16h00
Endereço
Av. Dr. Cândido Madureira 117, 2300 Tomar, Portugal

 

Mapa


 

 

LICENCIAMENTO DIGITAL

 

plantasonline

 

licenciamentozero

249 329 800

Câmara Municipal


presidencia@cm-tomar.pt


Praça da República 

2300-550 - Tomar 

Logo face net cópia